Universidade deve demitir professores e adiar período letivo

A Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) adiou o início do período letivo para o segundo semestre. Os novos alunos aprovados na instituição devem iniciar as aulas apenas em outubro. A medida adotada é reflexo do corte de cerca de R$ 23 milhões no orçamento. A UEPB também estuda demitir aproximadamente 100 professores.

Devido ao corte de gastos, a UEPB também deve paralisar programas de extensão e de pesquisas. A demissão de 120 docentes, assim como o início do período letivo serão decididos em reunião do Conselho Universitário (Consuni), agendada para acontecer no próximo dia 7 de março, de acordo com o Reitor Rangel Júnior. O período estava previsto para começar em maio. Mais de 3 mil alunos serão atingidos com a medida.

O reitor adiantou ainda, que de acordo com os levantamentos que já foram feitos para que se consiga reduzir gastos, é necessária a demissão de professores e também diminuir o quantitativo de aulas. Até a reunião do Consuni, a UEPB pretende, através de portaria, estabelecer medidas restritivas visando suspender algumas atividades.

Além das iniciativas já citadas, o relator da instituição também demonstrou preocupação com a frota da UEPB, que necessita de frequentes manutenções, além de cortes de despesas em diárias, passagens, energia elétrica e consumo de água. Uma proposta que visa a redução de servidores técnicos administrativos temporários também deve ser estudada.
PB Agora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *