Transposição conta com mais de 5,6 mil trabalhadores

Durante a parte final de sua agenda no Nordeste, nesta segunda-feira, 30, o ministro Helder Barbalho, da Integração Nacional, trouxe na bagagem uma boa nova para o município de Campina Grande, além da confirmação do cumprimento do cronograma para a chegada das águas da Transposição ao Açude Epitácio Pessoa, nos próximos meses: uma portaria, autorizando o empenho, no valor total de R$ 2,7 milhões, para aplicação de recursos em ações emergenciais no município. Na mesma oportunidade, Barbalho também assinou portaria destinando de R$ 8,4 milhões, para o estado investir em ações de combate à seca e nas obras de três novas adutoras para a Paraíba.

Os recursos que estão sendo liberados para a Prefeitura de Campina Grande fazem parte de um pacote, de valor total na ordem de R$ 12 milhões, que integram o plano de trabalho, apresentado pelo prefeito Romero Rodrigues ao Ministério da Integração Nacional, em novembro do ano passado.

“Anteriormente, havíamos apresentado um plano emergencial de apoio ao combate à escassez de recursos hídricos em Campina Grande, orçado em 12 milhões de reais, sobre o qual nossa sugestão era de que o investimento fosse liberado por etapas, de acordo com as necessidades da Prefeitura Municipal. Hoje, o Ministro veio entregar uma parte desse repasse também, que vai nos ajudar muito a promover ações com carros-pipa e perfurar mais poços na cidade”, destacou Romero Rodrigues.

O ministro Helder Barbalho, em entrevista coletiva à imprensa paraibana, um pouco antes da solenidade, explicou o cronograma da obra da Transposição das Águas do Rio São Francisco. “Nosso cronograma é que estejamos, no próximo dia 6 de março, entregando água ao solo paraibano, chegando à cidade de Monteiro. Logo em seguida, fazer o curso natural passando por Porções, depois Camalaú e Boqueirão, cumprindo o nosso prazo de chegada das águas ao manancial Epitácio Pessoa, que abastecesse Campina Grande, ainda no mês de abril”, explicou.

O prefeito campinense falou ainda sobre a importância da população continuar economizando água, visto que Boqueirão está com quase 4,5% de sua capacidade total e ainda se tem, pelo menos, dois meses pela frente até a água da transposição chegar até Campina Grande.

“A Transposição foi uma luta de muita gente e de várias gerações e classes políticas. Por tudo isso, nós agradecemos, em nome de Campina Grande, ao Ministro e ao Presidente da República, por terem olhado para a nossa situação. Se Deus quiser, no início de março, estaremos comemorando um ‘Carnaval das águas’, o que nos trás um alento, mas é importante dizer que o racionamento é fundamental e as pessoas têm que continuar economizando”, destacou Romero.

De acordo com o ministro, as obras do Projeto de Integração do Rio São Francisco (PISF), contam com mais de 5,6 mil trabalhadores contratados para atuarem nos dois eixos de transferência de água – Norte e Leste, sendo mais de 2,3 mil máquinas em operação. O objetivo é inaugurar a etapa de Monteiro até 6 de março de 2017.
PMCG

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *