Educação

Vereadora pede reabertura de escolas e universidades

A vereadora Eliza Virgínia (Progressistas) pediu a reabertura de escolas e universidades a partir de janeiro de 2020. O pedido aconteceu durante pronunciamento na sessão ordinária desta quarta-feira (16), na Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP). Segundo a parlamentar, a educação é o único segmento que ainda não está funcionando em sua totalidade em decorrência das restrições ocasionadas pela pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

“Os danos psicológicos que a pandemia está causando nas crianças, pela ausência delas na escola, pela falta da rotina diária, são imensuráveis. Os prejuízos causados na educação, na alfabetização, no convívio, na socialização das crianças também são imensuráveis. Ninguém está percebendo os problemas das mães e pais que não estão conseguindo trabalhar, ou estão gastando mais para deixar alguém cuidando dos seus filhos em casa”, afirmou Eliza Virgínia, salientando que até escolas clandestinas estão surgindo em virtude das proibições.

A vereadora apontou a contradição no fato dos bares e restaurantes estarem abertos e as escolas, que consistem em ambientes controlados por professores, ainda permanecerem fechadas. “Não podemos fazer com que as escolas paguem esse pato sozinhas, sendo o único segmento que ainda não está funcionando em sua totalidade. Isso não pode mais perdurar, é um apelo que faço. Estamos trabalhando para conseguir a reabertura das escolas já para janeiro, a fim de que a economia também volte a funcionar melhor”, enfatizou.

Para Eliza Virgínia, as universidades também devem retornar às atividades presenciais. Ela apelou aos reitores de universidades no Estado nesse sentido. “Os mesmos frequentadores dos bares e das festas são os alunos das universidades. Peço que os reitores se prontifiquem a reabrir a UFPB, UEPB e UFCG. Os alunos já perderam um ano, e ninguém é incapaz de manter distanciamento social, usar máscara e luvas dentro de uma sala de aula”, destacou.

Os vereadores Humberto Pontes (PV) e Thiago Lucena (PRTB) concordaram com a solicitação da parlamentar. “Não se pode colocar toda a responsabilidade da pandemia nas escolas. Tem restaurantes, comércio, praias abertas, e as escolas são as únicas responsáveis pela transmissão? Não é justo. Tanto as escolas privadas, quanto as do estado e município têm responsabilidade de promover condições de reabertura em segurança”, aparteou Humberto Pontes.

Assistência Pós-Covid-19

Eliza Virgínia ainda explicou que pretende apresentar um projeto de assistência médica aos pacientes que superaram a doença. Segundo a parlamentar, pessoas que passaram por processos longos de respiração artificial, por exemplo, precisam de assistência pelas sequelas que a Covid-19 pode deixar.

“O pós-Covid pode deixar as pessoas muito debilitadas. Existem pessoas que foram curadas, mas que ficaram com problemas respiratórios ou psicológicos. Tem que haver um acompanhamento dessas pessoas, e nós estamos trabalhando para que a Prefeitura possa ofertar fisioterapia ou acompanhamento psicológico. As pessoas que terminaram o tratamento de saúde e saíram com vida, não necessariamente saíram saudáveis”, afirmou Eliza Virgínia.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo