Destaques

Procon faz balanço das ações do órgão nestes oito meses de pandemia

O coordenador executivo do Procon Campina Grande, Rivaldo Rodrigues, fez um balanço das ações executadas pelo órgão nesses meses de pandemia causada pela Covid-19. Ele ressaltou que o Procon é um órgão cuja missão é ajudar as pessoas que residem no município e que, de alguma forma, foram lesadas em atividades de compra, venda ou de prestação de serviços. No entanto, desde o último mês de março, o órgão tem participado ativamente das ações de combate à doença.

Rodrigues destacou que, durante a quarentena da pandemia da Covid-19, o Procon Campina Grande teve um importante papel junto a outros órgãos do município, como a Secretaria de Saúde, Gerência de Vigilância Sanitária  (Gevisa) e a Secretaria de Serviços Urbanos e Meio Ambiente (Sesuma), ajudando na fiscalização dos estabelecimentos que na época deveriam estar fechados.

O Procon ainda trabalhou ativamente na divulgação de material educativo, produzido no formato de vídeo disponível nas redes sociais do órgão e também no formato de cartazes e folderes, com dicas de prevenção contra a doença e o fortalecimento da imunidade. A equipe do órgão auxiliou também na distribuição de máscaras e na orientação aos comerciantes. Além disso, por todo o tempo o órgão contribuiu com recursos, oriundos de multas, para a aquisição de equipamentos de proteção para os profissionais de saúde, produtos de limpezas para sanitização de vias públicas e feiras livres.

Com a reabertura gradual do comércio, iniciada no mês de julho, o Procon Campina Grande mais uma vez auxiliou na divulgação de protocolos setoriais com as medidas a serem tomadas por todos os segmentos econômicos e na visita aos estabelecimentos, no intuito de observar se as medidas sanitárias estavam sendo adotadas.

Nestes oito meses de pandemia, além das atribuições habituais do órgão de proteção e defesa do consumidor, o Procon Municipal esteve ativo na vigilância constante contra o novo coronavírus e no monitoramento da doença na cidade. Por isso, o órgão reforça a necessidade de o campinense manter os cuidados necessários.

“Neste período os dias foram árduos. A cada momento tínhamos que enfrentar um inimigo invisível e letal, o novo coronavírus, e ainda lidar com uma enxurrada de notícias falsas circulando e pessoas mal intencionadas usando o nome do Procon para amedrontar e aterrorizar comerciantes locais. Os boatos eram os mais absurdos, como um que circulou neste período de eleição, dizendo que o Procon não atendia servidores públicos do estado. Um contrassenso, pois o órgão tem que atender todas as pessoas com problemas consumeristas desde que residam em Campina, independente de emprego, cor, estado civil ou gênero”, explicou Rivaldo.

O Procon segue com sua missão junto ao consumidor, seja nas relações de consumo, seja na luta contra a Covid-19, para que Campina Grande continue apresentando uma estabilização no avanço da doença. “O campinense precisa continuar com os cuidados necessários para evitar a propagação da doença. Ainda não temos uma vacina disponível e um remédio eficaz para o tratamento. Então, todo o cuidado é pouco”, reiterou Rodrigues.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo