Tribunal adere à força tarefa contra a disseminação de informações falsas

O Tribunal de Contas da União (TCU) assinou, no último dia 26, termo de adesão ao “Programa de Enfrentamento à Desinformação com Foco nas Eleições 2020”, promovido pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), com o objetivo de enfrentar os efeitos negativos provocados pela desinformação à imagem e credibilidade da Justiça Eleitoral, à realização das eleições e aos atores nelas envolvidos.

O presidente do TCU, ministro José Mucio, assinou, juntamente com a presidente do TSE, ministra Rosa Weber, o termo de adesão ao programa em solenidade realizada na Corte Eleitoral que reuniu a equipe do TSE e, ainda, o secretário-geral da Presidência do TCU, Maurício Wanderley, o secretário-geral adjunto da Segepres, Felício Torres, a chefe da Assessoria de Relações Institucionais e Cerimonial, Karla Ferreira, e a secretária de Comunicação, Elaine Ferreira Dantas, acompanhada de equipe da Secom/TCU.

destaque_dentro.jpg

A desinformação pode vir de qualquer pessoa, até mesmo de alguém muito querido. Quem produz notícias falsas costuma ser muito bom em criar manchetes apelativas e mentirosas. Esse tipo de texto, em sua maior parte, é feito e divulgado com o objetivo de legitimar um ponto de vista ou deslegitimar e prejudicar uma pessoa ou grupo. E é, equivocadamente, atrelado às chamadas fake news – notícias falsas publicadas por veículos de comunicação ou pessoas como se fossem informações reais. Mas o termo fake news não é o mais adequado para definir os boatos que circulam em redes sociais, especialmente em época eleitoral.

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *