Vereador pede que Procon fiscalize preços praticados por autoescolas

O vereador Alexandre Pereira (PHS) protocolou requerimento na Câmara Municipal de Campina Grande solicitando que o Procon adote medidas no sentido de fiscalizar os preços praticados por autoescolas que, de acordo com muitas reclamações de cidadãos, não caíram mesmo após a entrada em vigor de mudanças que deveriam baratear o processo.

O parlamentar lembrou que um dos aspectos que mais impactavam no custo da CNH, que é a controversa exigência de uso do simulador, está entre as mudanças. Desde a última segunda-feira, o treino do aluno no equipamento deixou de ser obrigatório, mas, ainda assim, as autoescolas da cidade não teriam sinalizado com a redução do valor da carteira.

“Há uma lesão clara aí aos interesses e às necessidades da população, porque esse simulador deixou a CNH ainda mais cara e, agora, quando deixa de ser exigido, as autoescolas apontam justificativas questionáveis para não baixar o preço. Estamos recebendo muitas reclamações e, ciente da qualidade do trabalho do Procon, pedimos o apoio do órgão”, explicou Alexandre Pereira.

O vereador ainda destacou que o preço da carteira nacional de habilitação é extremamente penoso para a maioria da população no Brasil, motivo, inclusive, para elogiar a medida adotada pela Presidência da República. “O presidente Jair Bolsonaro acertou demais ao determinar essa medida de desobrigar o uso de um equipamento que onera o processo e tem eficiência questionável”, disse.

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *