sexta-feira, dezembro 4, 2020
Home Saúde Mais de 65% das gestantes atendidas são de outros municípios

Mais de 65% das gestantes atendidas são de outros municípios

O Instituto de Saúde Elpídio de Almeida (ISEA) vai ganhar uma nova ala com 24 leitos de internação para gestação de risco habitual. Com essa ampliação, a maternidade pública de Campina Grande passará a contar com 175 leitos. A implantação dos novos leitos faz parte de uma série de medidas que vêm sendo implantadas pela Prefeitura, desde 2013, para garantir o atendimento de qualidade no ISEA, que presta assistência às gestantes de todo a Paraíba.

O novo setor passará a funcionar já nesta terça-feira, 05, disponibilizando quatro enfermarias, onde estão divididos os 24 novos leitos. O espaço é climatizado e ainda dispõe de postos médico e de enfermagem, farmácia e repouso para as equipes de saúde. O investimento da Secretaria Municipal de Saúde na construção da ala e na aquisição de móveis e equipamentos hospitalares foi de R$ 200 mil, com recursos próprios da Prefeitura.

De acordo com a secretária de saúde, Luzia Pinto, a nova ala do ISEA vai contribuir para reduzir a superlotação na maternidade, espacialmente, em determinadas épocas do ano, quando a unidade chega a funcionar acima da sua capacidade de atendimento. Ainda segundo a secretária, nos últimos seis anos a maternidade recebeu mais de R$ 8 milhões em investimentos na ampliação de espaços e serviços, a exemplo da nova UTI Neonatal, Casa da Gestante, Centro de Parto Normal e UTI Materna.

“Mesmo com todos os investimentos realizados e ampliação de novos leitos, de 2013 até agora, a maternidade ainda passa por situações de superlotação, sobretudo, porque recebe, além das pacientes de municípios pactuados com Campina Grande, gestantes de outras cidades paraibanas que deveriam ser assistidas em unidades de saúde referenciadas. No entanto, há um vazio assistencial no tocante à assistência obstetrícia e neonatal no interior do Estado”, explicou a secretária.

Luzia Pinto esclareceu ainda, que a criação da nova ala, com ampliação dos leitos, foi uma determinação do prefeito Romero Rodrigues para que o ISEA mantenha o padrão de cuidado humanizado a toda e qualquer gestante, independente do município de origem, mesmo em situações de sobrecarga no atendimento da maternidade. “Para se ter uma ideia, somente no mês de janeiro deste ano, foram feitos 724 procedimentos obstétricos a gestantes no ISEA, sendo apenas 32% destas parturientes residentes em Campina Grande”, relatou.

Em 2008, o ISEA realizou mais de 70 mil atendimentos e procedimentos. Foram 7.231 partos feitos na maternidade durante o ano passado.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

- Advertisment -

Most Popular

Novo serviço facilita a contestação do cancelamento do Auxílio Emergencial

Novo módulo tecnológico para contestação do cancelamento do Auxílio Emergencial e da extensão do benefício foi disponibilizado no portal de Consultas da...

R$ 5 milhões para apoiar a inserção de pesquisadores em empresas incubadas

OMinistério da Ciência, Tecnologia e Inovações lançou, nesta terça-feira (24), chamada pública de R$ 5 milhões para apoiar a inserção de pesquisadores...

Campanha nacional de combate ao mosquito Aedes aegypti

Um chamado para que a população participe do combate ao mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, zika e chikungunya, foi feito nesta terça-feira...

Classificação de risco de atividades sujeitas à vigilância sanitária é publicada

Simplificar as normas e o processo de registro e legalização de empresas no Brasil. Mais um passo foi dado nesse sentido, com...

Recent Comments

John Doe on TieLabs White T-shirt